Município

O município de Acajutiba tem formação datada de 1905 quando surgiram os primeiros trilhos da Viação Férrea Federal Leste Brasileira, ligando o povoado à capital do Estado, acontecimento que marcou época, trazendo consigo expressivo surto de progresso, principalmente para o comércio local.

Com isso, nos arredores próximos à estação surgiu uma pequena feira localizada embaixo de um pé de caju. Essa feira serviu como ponto de encontro entre viajantes e garimpeiros que vinham em busca de comercializar, animais e produtos das suas plantações.

Em 1912, já o lugar contava com mais de 25 casas e casebres. Em 1918, pela Lei Estadual nº 1.236 de 14 de maio de 1918, assinada pelo então Governador Severino dos Santos Vieira, antigo político de Conde, o lugar deixou de ser povoação e foi elevada à categoria de Vila. A vila tomou o nome emprestado do velho pé de caju sob o qual se deu as primeiras feiras, portanto Vila do cajueiro, município de Conde.

As décadas de 20 e 30 não trouxeram grandes transformações ao lugar além da construção da Estação Ferroviária, neste tempo já a Companhia Leste Brasileiro era a detentora do ramal. Inaugurada em 1932, a estação marcou o centro da cidade, o ponto de encontro, o lugar das cargas e descargas, o que beneficiou a agricultura local com a exportação da produção agropecuária tanto para as feiras de Alagoinhas e Salvador como para Sergipe.

Inicialmente chamado de Ramal de Timbó, a linha que ligaria a estação de São Francisco, em Alagoinhas, a Sergipe foi aberta em 1887 até a localidade de Timbó, atual Esplanada. Dali para frente foi sendo prolongada aos poucos a partir de 1908, atingindo Aracaju em 1913, Cedro em 1915 e Propriá somente em 1956, às margens do rio São Francisco. Para se ligar com a linha vinda do Recife naquele ponto, então, somente nos anos 1970, quando a ponte sobre o rio foi construída permitindo a interligação ferroviária direta com o Nordeste.

O prédio da estação atual foi construído quase que nos anos 1940 e mantém o mesmo estilo da maioria das estações da Viação Férrea Federal Leste Brasileira – VFFLB construídos nessa época por toda as suas linhas. A estação está de pé, muito bem conservada, pelo menos externamente, atualmente funcionando como Secretaria de Assistência Social e Trabalho.

Antigas lutas políticas entre Esplanada e Conde resultaram na extinção e anexação das terras pertencentes ao vizinho município de Esplanada pelo Decreto Estadual nº 7.479 de 08 de julho de 1931. Porém, em 01 de junho de 1933 por força do Decreto Estadual n° 8.464 a Vila do Cajueiro foi restaurada e novamente voltou à situação anterior, pelo Decreto nº 9.673 de 13 de agosto de 1935 a Vila de Cajueiro volta a pertencer a Esplanada.

O município de Acajutiba significa akaîu (cajueiro) e tyba (ajuntamento), foi dado em 1944, em substituição ao antigo nome com a grande saga de decretos foi o então deputado Ladislau Cavalcante Batista, que não queria de forma alguma “perder o Cajueiro”, visto ser aqui um do seu mais fiel reduto eleitoral possibilitou a emancipação de fato ocorreu em 28 de novembro de 1952, com a promulgação da Lei nº 505 assinada pelo então governador Regis Pacheco, que criava o município de Acajutiba.

O município de Acajutiba tem uma população de 14 762 habitantes e sua área é de 229 km² (55,08 habitantes por quilômetro quadrado). Nesta área estão os povoados de: Canatubiá, Cumbe de Cima, Gameleira, Limoeiro, Lagoa Seca, Lagoeta, Saco do Rocha, Cabeça da Pedra, Bonina, Volta da Linha, Retiro, Baixa da Areia, Pau de Candeia, Pajeú, Marambaia, Benedito e Caruara.

A cidade de Acajutiba está localizada nas coordenadas geográficas – 1° 39’ 43” Sul 38° 01’ 01” Oeste, possui uma altitude média de 179 metros e fica a uma distância, em linha reta, de 182 Km da capital Salvador. Faz divisa, ao norte com os municípios de Crisópolis e Rio Real, ao sul com o município de Esplanada, ao leste com o município de Rio Real e ao oeste com os municípios de Aporá e Esplanada.

O município de Acajutiba – BA, faz parte da Mesorregião Nordeste Baiana e da Microrregião de Alagoinhas.

A Mesorregião é composta por 60 municípios. Dos quais se destacam economicamente na rede, os municípios de Alagoinhas, Euclides da Cunha, Serrinha, Ribeira do Pombal e Valente. Com tipologia climática úmida e tropical sua temperatura média anual é em torno dos 28ºC, com vegetação predominante contato cerrado – floresta estacional semidecidual, com solo composto: arenitos finos e médios, conglomerados, folhelhos e granito-gnaisses, seu relevo é reconhecido como: tabuleiros costeiros.

Brasão do Município

Bandeira do Município

Hino do Município